Saque de Até R$ 1.000 do FGTS Confira Como Receber

A partir desta quarta-feira (18), os trabalhadores nascidos em junho receberão saques especiais do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). O governo autorizou saques de até 1.000 reais por pessoa na tentativa de injetar mais dinheiro na economia.

Os saques do FGTS começam em 20 de abril e vão até 15 de junho, com calendário que varia de acordo com o mês de aniversário do empregado. Você pode fazê-lo pelo aplicativo do FGTS (disponível no Google Play e na App Store) ou na Caixa Econômica Federal.

Depois que o dinheiro sai do FGTS e é creditado na caderneta de poupança digital, o trabalhador que não quiser receber o dinheiro pode solicitar que o valor seja devolvido em sua conta do FGTS. Isso pode ser feito até 10 de novembro

Se o trabalhador não informar nada e os fundos não forem sacados até 15 de dezembro, o valor será devolvido na conta original do FGTS, com correção monetária. Quem não recebeu o pagamento pode solicitar a cobrança pelo aplicativo do FGTS ou em uma agência da Caixa.

Saque Extraordinário do FGTS

Cada trabalhador pode sacar até R$ 1.000, considerando a soma dos saldos disponíveis em sua conta do FGTS. Quem tiver mais de 1.000 reais na conta receberá apenas 1.000 reais. Aqueles com menos de 1.000 reais receberão o valor integral do fundo.

O valor congelado na conta do FGTS não pode ser sacado. É o caso dos valores utilizados como garantia de empréstimos na forma de saques antecipados, caso o trabalhador tenha várias contas do FGTS, os saques são feitos na seguinte ordem: Primeiro, de contas vinculadas a empregos anteriores, começando pela conta com o menor saldo ; em seguida, as outras contas, começando com a conta com o menor saldo

Quem tem direito ao FGTS?

  • Trabalhadores abrangidos pela CLT (Lei Consolidada do Trabalho)
  • Trabalhadores rurais
  • Trabalhadores intermitentes e temporários (trabalhadores urbanos que são contratados por uma empresa para prestar serviços por um período de tempo)
  • Trabalhadores por conta própria (prendem serviços para várias empresas, mas são contratados por um sindicato , e, portanto, não possuem vínculo empregatício, por exemplo, estivadores)
  • Atletas profissionais (por exemplo, jogadores de futebol)
  • Trabalhadores domésticos (obrigatório desde 1 de outubro de 2015)
  • Safreiros (trabalhadores rurais que trabalham apenas na safra)

FAÇA PARTE DO NOSSO GRUPO DE RECEITAS GRÁTIS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *